Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

O " meu cantinho" é poesia .....poesia plurar

Ninguém para mim é mais representativo, da poesia autêntica , da reflexão caleidoscópica, da pluridade sentida e da diversidade vivida , que Fernando Pessoa. Foi de facto um superpoeta , um visionário do ser do século XXI , do saber estar na multiplicidade , que pela sua poesia, demonstrou  a  veracidade da falácia do fingimento.

Vou relembrar vários extractos da sua poesia.

 

"O poeta é um fingidor.

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente"......(Fernando Pessoa, in Autopsicografia)

 

Quem se atreve a desmentir?

 

" Não sei quantas almas tenho .

Cada momento mudei.

Continuamente me estranho.

Nunca me vi nem achei

De tanto ser, só tenho alma.

Quem tem alma não tem calma.

Quem vê é só o que vê,

Quem sente não é quem é,

 

Atento ao que eu sou e vejo,

Torno-me eles e não eu.

Cada meu sonho ou desejo

É do que nasce e não meu.

Sou minha própria paisagem,

Assisto à minha passagem

Diverso,móbil e só,

Não sei sentir-me onde estou...." Fernando Pessoa, in Novas Poesias Inéditas, Ática 73

 

Quem assim não é : Diverso, móbil e só?

E na arte de Ser :

 

" Sou um guardador de rebanhos,

O rebanho é os meus pensamentos

E os meus pensamentos são todos sensações.

Penso com os olhos e com os ouvidos

E com as mãos e os pés

E com o nariz e a boca.

 

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la

E comer um fruto é saber-lhe o sentido...." Alberto Caeiro , in o guardador de rebanhos

                                                                             

Será que o pensamento, não é isto mesmo?

 

E na arte de Viver:

 

"..

Não há tristezas

Nem alegrias

Na nossa vida.

Assim saibamo,

Sábios incautos,

Não a viver,

 

Mas decorrê-la,

Tranquilos, plácidos,

Tendo as crianças

Por nossas mestras,

E os olhos cheios

De Natureza....." Ricardo Reis (ou a arte de  ) in Poesia

 

E não será isto a felicidade : o decorer tranquilo, o viver intuitivo, o respeito pela criança que há em nós?

E a arte de sentir

 

" Afinal a melhor maneira de viajar é sentir.

Sentir tudo de todas as maneiras.

Sentir tudo excessivamente,

Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas

E toda a realidade é um excesso , uma violência,

Uma alucinação extraordináriamente nítida

Que vivemos todos em comum com a fúria das almas,

Õ centro para onde tendem as estranhas forças centrífugas

Que são as psiques humanas no seu acordo de sentidos.

 

Quanto mais eu sinta,quanto mais eu sinta como várias pessoas,

Quanto mais personalidades eu tiver,

Quanto mais intensamente, estridentemente as tiver,

Quanto mais simultaneamente sentir com todas elas,

Quanto mais unificadamente diverso,dispersadamente atento,

Estiver, sentir, viver, for,

Mais possuirei a existência total do universo....." Álvaro de Campos, in Poesias

 

Não é isto viver apaixonadamente ?

Parabéns Fernando Pessoa. Não te importes dos nomes que te chamam.

Eu apenas te chamo génio e obrigado por teres existido.

T.O.

 

publicado por ideiamobilenepontozero às 13:03
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Maravilhas sonoras -não c...

. Maravilhas sonoras no con...

. Maravilhas com asas

. Maravilhas aquáticas

. Dez maravilhas do mundo.....

. O " meu cantinho" é simpl...

. O " meu cantinho" é poesi...

. O " meu cantinho" é sonho...

. O "meu cantinho" é lindo ...

. O "meu cantinho"algures n...

.arquivos

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds